A Superintendência-Geral do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) concluiu análise sobre a aquisição das operações de varejo do Citibank pelo Itaú Unibanco, recomendando que a operação seja aprovada mediante a celebração de um Acordo de Controle de Concentrações (ACC), que já foi elaborado pelos bancos. Ainda que Superintendência-Geral do Cade tenha identificado problemas de impacto concorrenciais (visto a baixa competição entre os bancos), que seriam intensificados pela operação, a análise concluiu que a participação do Citibank no mercado é bastante reduzida (ainda que tenha presença há mais de 100 anos, o Citibank possui meros 1% dos ativos e depósitos totais).

 

O ACC a ser celebrado irá prever medidas para evitar que os clientes do Citibank seja prejudicados, bem como medidas para incrementar o nível de qualidade dos serviços prestados aos clientes do Itaú. Se o ACC for celebrado e descumprido, haverá aplicação de multas pelo CADE.

 

O processo (Ato de Concentração 08700.001642/2017-05) ainda será avaliado pelo Tribunal do Cade, que poderá aprovar a operação conforme recomendação da Superintendência-Geral, rejeitar ou optar por adotar outros remédios concorrenciais que afastem os problemas identificados.